+

25/02/2015

BYD chinesa anunciou instalação de fábrica em Campinas!


BYD chinesa anunciou instalação de fábrica em Campinas!

A Prefeitura de Campinas e a BYD Company Limited – empresa chinesa especializada em veículos elétricos e híbridos, baterias, e novas energias – anunciaram investimentos na primeira unidade produtiva da empresa na América Latina. Após a instalação de escritório em São Paulo e bem sucedidos testes em muitas cidades brasileiras com ônibus elétricos, Campinas foi a cidade escolhida pela BYD para iniciar o seu projeto de expansão no mercado brasileiro e todo o Mercosul. Em Campinas, a BYD, que também conta com o apoio da Investe São Paulo, agência do Governo do Estado responsável pela atração de empresas. A unidade será responsável pela montagem de ônibus elétricos e de baterias de fosfato de ferro.

Além disso, a unidade de Campinas abrigará a montagem de painéis solares e o Centro de P&D da empresa no Brasil - focado em estudos e tecnologias para veículos elétricos, baterias, smart grid, energia solar e iluminação. Serão 32 mil m2 e área construída de 20 mil m2. “A planta industrial terá capacidade de produção de 500 a 1000 unidades de ônibus e baterias por ano quando alcançar sua plena operação, revela o Presidente da BYD Brasil”, Sr. Tyler Li. “Temos ainda interesse da empresa em fabricar células de baterias e chassis para ônibus elétricos no Brasil no futuro próximo”. A operação da unidade poderá fazer com que os investimentos, ainda nesta primeira fase, atinjam montante em torno de R$ 250 milhões e 450 empregos diretos.

Segundo o presidente mundial, Wang Chuanfu, a BYD decidiu se instalar em Campinas ao perceber que a cidade era líder em inovação e desenvolvimento de tecnologias limpas, assim como a BYD. Considerada uma das empresas mais inovadoras do mundo, a BYD vai trazer os ônibus elétricos e a tecnologia de baterias de ferro ao Brasil. Sonha também com o desenvolvimento da energia solar para gerar energia limpa e barata, e também soluções fora da rede (off grid - a BYD dispõe de sistemas de geração descentralizada com painéis solares, baterias de ferro e iluminação LED).

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette, ressalta que a Prefeitura tem atuado de forma estruturada e bem definida na captação de investimentos que conjuguem elevado conteúdo tecnológico e sustentabilidade ambiental. Tais investimentos alinham-se a política de desenvolvimento estratégico de médio e longo prazo pensado para a cidade. “A BYD encaixa-se muito bem no que se busca para Campinas, é uma empresa que produz bens e tecnologias voltadas ao uso de energias renováveis, ainda atua em segmento fundamental para o futuro das cidades -  a mobilidade urbana sustentável”, afirma Jonas Donizette. O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Social e de Turismo de Campinas, Samuel Rossilho, revela que a sua equipe esteve pessoalmente na China por duas vezes.

Em maio de 2013, Campinas foi à China conhecer a proposta da BYD e os seus produtos, apresentando na ocasião as características econômicas, sociais e credenciais da cidade para a atração do investimento. Em setembro de 2013, o presidente mundial e CEO da BYD, Wang Chuanfu, em visita oficial à cidade, foi recebido pelo prefeito Jonas Donizette que assegurou fazer os esforços necessários para que a cidade pudesse receber investimento tão qualificado. Em viagem oficial ao sul da China para assinatura de Memorando de Entendimento entre Campinas e a cidade irmã Dongguan, oficializou-se a finalização dos acordos necessários à recepção em Campinas da primeira fábrica da BYD na América Latina. “Foi a construção de uma relação de confiança e parceria, suporte à tomada de decisão e respostas rápidas, lideradas pela Prefeitura de Campinas e a Investe São Paulo junto ao governo chinês, aos executivos da BYD e ao Banco de Desenvolvimento da China que permitiu trazer para Campinas o primeiro site da empresa no país. Tenho certeza do elevado potencial da cidade para trazer para cá a Fase 2 dos investimentos da BYD. Trabalharemos muito para isto”, indica Rossilho. Papel importante neste processo também foi assumido pela Investe São Paulo – Agência Paulista de Promoção de Investimentos e Competitividade.

O apoio aos investidores na interlocução com os órgãos públicos, sobretudo estaduais, tem o objetivo de facilitar o processo de tomada de decisão e de implantação dos novos empreendimentos.

Sobre a BYD e o seu modelo de negócios no Brasil

Especialista em veículos elétricos e baterias recarregáveis, a BYD tem 180 mil funcionários em 11 parques industriais em toda a China. A BYD também tem plantas industriais e escritórios nos Estados Unidos, Europa, Japão, Coréia do Sul, Índia, Taiwan, Hong Kong e São Paulo.

A fábrica de ônibus elétrico de Campinas será a terceira fora da China, após unidade na Califórnia nos EUA. Na área de novas energias, a BYD desenvolve produtos sustentáveis e inovadores, como painéis fotovoltaicos, sistemas de armazenagem de energia, veículos híbridos e elétricos, lâmpadas e componentes de LED, entre outros produtos associados à economia verde. Nessas áreas, a BYD também figura entre as maiores produtoras mundiais de painéis solares, LED e sistemas de armazenamento de energia.

E também a segunda maior produtora de componentes eletrônicos para celulares, tablets e computadores portáteis do mundo, atendendo 20% do mercado mundial de baterias para estes equipamentos. Considerada como a marca mais inovadora da China e oitava marca mais inovadora do mundo (Bloomberg Bussiness, 2010) a BYD Auto é também o maior fabricante de ônibus 100% elétricos no mundo e maior fabricante de carros elétricos na China. Como a maior fabricante mundial de baterias recarregáveis, sua busca por criar uma bateria mais segura e sustentável gerou a revolucionária tecnologia da bateria de ferro. Essa bateria não pega fogo e pode ser reciclada por completo. Com vida útil por toda a vida dos veículos, a bateria de ferro se transformou no centro da nova tecnologia que se expandiu para carros, ônibus, caminhões e sistemas de armazenamento de energia. Atualmente, milhares de ônibus elétricos já rodam pelo mundo todo.

O modelo de negócios adotado pela BYD para introdução dos ônibus elétricos no mercado nacional será vendê-los pelo mesmo preço do similar a diesel, com o contrato de leasing da bateria a ser pago pela economia do combustível. Modelo similar será oferecido para táxis. Sem entrada e sem pagamento pelo veículo, o taxista pagará o custo do combustível para a BYD, via contrato de leasing do veículo com bateria e energia inclusas. Assim, a empresa espera poder viabilizar a troca de amplas frotas de veículos poluentes para veículos de emissão zero, sem aumento nos custos dos sistemas de transporte público. Papel importante neste processo também foi assumido pela Investe São Paulo – Agência Paulista de Promoção de Investimentos e Competitividade.

O apoio aos investidores na interlocução com os órgãos públicos, sobretudo estaduais, tem o objetivo de facilitar o processo de tomada de decisão e de implantação dos novos empreendimentos. “Em fevereiro deste ano visitei a empresa na China e pude verificar a tecnologia de ponta que é aplicada e a qualidade dos produtos. A chegada da BYD no Estado reforça o papel de São Paulo de estar sempre na vanguarda de novas tecnologias”, destaca o Presidente da Investe São Paulo, Luciano Almeida.

  Fonte: Inova Imagem: Relátorio Reservado