+

01/06/2015

Chassis e posição do motor em um ônibus


Chassis e posição do motor em um ônibus

Você sabia que quando falamos de posição do motor em um ônibus, o chassi é a algo muito relevante?

A posição do motor diz muito a respeito da correta aplicação do chassi e interfere nos fatores:

Encarroçabilidade: em função da posição do motor, o chassi poderá ou não ser encarroçado em determinados tipos de carrocerias;

Aplicação: Cada posição de motor está ligada a uma correta aplicação. Por exemplo, ônibus que enfrentam trechos onde a pavimentação é ruim, com terra, lama e atoleiros, devem ser encarroçados em chassis com motor dianteiro, pois são os com melhor rendimento neste tipo de terreno.

Espaço: A posição do motor interfere no espaço que será destinado para carregar malas, o “bagageiro”;

Conforto: O nível de conforto no interior do ônibus varia significativamente de acordo com a posição do motor.

Há três posicionamentos clássicos para o motor de chassis para ônibus:

• Dianteiro: Largamente utilizado em ônibus urbanos, metropolitanos e rodoviários para curtas distâncias. Tendem a ser ágeis para o tráfego urbano, onde paradas e saídas são freqüentes. O ruído, a trepidação e o calor provenientes do motor tornam esses chassis pouco adequados para viagens de maior duração.

• Central (entre-eixos): Os motores entre-eixos tiveram seu auge nas décadas de 80 e 90, sendo fabricados pela Volvo, tanto para aplicações urbanas como rodoviárias. O motor localizado sob o piso do veículo transmite um pouco da trepidação e do ruído para o salão de passageiros, embora isso seja menos perceptível quando comparados aos motores dianteiros. Para ônibus urbanos e rodoviários, o conforto dos motores entre-eixos é superior quando comparado aos motores dianteiros. Na sua época de auge, esses chassis faziam linhas de longa duração por grandes empresas brasileiras, equipando carrocerias de grande porte.

• Traseiro: Os motores traseiros equipam os ônibus rodoviários de luxo atualmente. São os mais silenciosos e confortáveis, transmitindo muito pouco ruído e trepidação para o salão de passageiros. Um ponto negativo é o acúmulo de calor na região traseira do veículo, o que faz com que temperaturas diferentes sejam percebidas na frente e no fundo do salão do ônibus, embora este problema tenha sido cada vez mais amenizado por um melhor isolamento térmico.

 

 

Fonte: Ônibus Brasil

 

Imagem: Bigstock byuatp1