+

11/02/2014

Comil enviou ônibus para testes nos Emirados


Comil enviou ônibus para testes nos Emirados

A Comil, uma das principais montadoras de ônibus do Brasil, enviou dois ônibus para os Emirados Árabes Unidos para serem testados no transporte de funcionários de empresas petrolíferas. As unidades foram desenvolvidas com configurações especiais para rodar sob o forte calor da região do Oriente Médio.

“Seguimos as orientações que foram passadas pelo nosso agente local. Os ônibus estão sendo construídos com detalhes que são únicos”, comenta Eduardo Duro Garcia, gerente de Exportação. Há um ano, a Comil mantém uma empresa dos Emirados como sua representante. Foi a partir daí que surgiu a oportunidade de mostrar seus veículos por lá.

Entre os detalhes que compõem o modelo, chamado de Campione 3.45, estão um ar-condicionado de alta potência, vidros duplos, poltronas com cinto de segurança de três pontos e tanque de combustível produzido em aço inox. Os veículos contam também com um bar completo, além de sistema de áudio e vídeo integrado.

Os ônibus devem ficaram prontos em setembro/2013 e seguiram para Abu Dhabi. De acordo com Garcia, a empresa pretende que os veículos sejam testados pelo maior número possível de clientes em potencial, para que possam conhecer as unidades e gerar pedidos futuros, pois estes compradores renovam constantemente suas frotas, conta o executivo.

“A ideia é que os ônibus fiquem em demonstração de três a seis meses. Esperamos que no ano de 2014 já tenhamos os resultados destes testes e, consequentemente, os primeiros pedidos”, revela Garcia. De acordo com o gerente da Comil, se somados todos os potenciais clientes que possam ter interesse nos ônibus Campione, a demanda pode ser de 80 a 100 unidades.

No entanto, ele aponta que esse número pode ser ainda maior. “Nada impede também que os ônibus sejam utilizados por clientes que atuem em outros ramos (não petrolífero). Isto abre uma possibilidade bastante significativa”, avalia. O Campione 3.45 transporta 44 passageiros, além do motorista. O custo de aquisição do modelo na fábrica é de cerca de US$ 230 mil.

Sobre a prospecção de outros negócios na região, Garcia conta que além de outros emirados, como Sharjah e Dubai, a Comil também tem interessem em atingir o mercado da Arábia Saudita. No passado, a empresa brasileira vendeu tanto ao mercado saudita quanto ao Catar, mas atualmente não está exportando aos países árabes.

Segundo ele, a entrada dos veículos chineses, com seus baixos preços, desbancou a competitividade dos ônibus brasileiros no Oriente Médio, mas a situação parece estar mudando. "Muitos não gostaram e estão voltando ao produto brasileiro, que tem uma tradição de robustez e qualidade no acabamento”, aponta.

Hoje, relata Garcia, a Comil exporta para todos os países da América Latina. “Da Argentina ao México”, diz o executivo. O México, aliás, tem a única planta da Comil fora do território brasileiro. A fábrica mexicana funciona desde 2002. No Brasil, a sede da Comil fica em Erechim, Rio Grande do Sul.

  Fonte e Imagem: Busologia Mundial