+

15/09/2015

Freio pneumático aumenta segurança de ônibus e outros veículos pesados


Freio pneumático aumenta segurança de ônibus e outros veículos pesados

Quando o assunto é transporte a prioridade deve ser sempre a segurança dos passageiros, independente do veículo utilizado. E quando se fala em segurança não tem como não pensar na qualidade e resistência dos freios utilizados. Um sistema moderno e eficiente de freios faz toda a diferença na aquisição de um automóvel, mas deve influenciar também a decisão na hora de comprar um ônibus usado, caminhão ou outros veículos pesados.

Desde 2014, a legislação brasileira exige que todos os veículos automotores produzidos no Brasil tenham sistema de frenagem ABS (Anti-lock Braking System) ao sair da fábrica. O ABS, assim como seu sucessor, o EBS (Electronic Brake System), são sistemas de freio pneumático. Nos veículos pesados, a exigência de eficiência é muito maior devido ao peso transportado, seja no volume de carga ou quantidade de passageiros e, por isso, é fundamental conhecer como o sistema funciona e quais são seus componentes.

Como funciona o freio pneumático?

Para entender como é o funcionamento do freio, inicialmente é preciso saber quais componentes ele possui. São 10 elementos, todos essenciais para garantir a eficiência do sistema. São eles:

  • Válvula reguladora de pressão: limita a pressão máxima e mínima do sistema;
  • Elemento secador: faz a secagem da umidade do ar do sistema;
  • Reservatório de regeneração: elimina a umidade retida pelo elemento secador;
  • Válvula de proteção de 4 circuitos: isola um circuito do outro em caso de problemas;
  • Câmara de freio de estacionamento e serviço: abre as sapatas de freio reduzindo ou parando as rodas do veículo;
  • Válvula moduladora do freio de estacionamento: libera ou bloqueia totalmente as rodas quando necessário;
  • Válvula relé: agiliza o acionamento e a liberação das sapatas de freio traseiras;
  • Válvula de descarga rápida: agiliza a liberação das sapatas de freio;
  • Reservatórios: armazenam o ar que será utilizado no sistema;
  • Válvula moduladora do freio de serviço (pedal): usada para controlar os circuitos de freio dianteiro e traseiro.

No caso dos caminhões e ônibus usados com freio pneumático o sistema funciona da seguinte maneira: o ar é comprimido e enviado para o regulador de pressão, que controla a distribuição do ar e o descarta quando apresenta excesso. Em seguida, a válvula de proteção de 4 circuitos irá distribuir a pressão regulada nos quatro circuitos independentes, que são: freios traseiros, freios dianteiros, para estacionamento e uma saída para acessórios (freio motor e buzina).

A autonomia desses sistemas é importante para garantir o bloqueio de ar, caso uma das saídas falhe. A prioridade do sistema são os freios traseiros e dianteiros, depois os acessórios e, por último, o freio de estacionamento. O sistema duplo mantém o ar retido na alimentação da válvula, só liberando quando o pedal do freio é ativado. Após frear, o sistema reinicia o processo, repondo o ar gasto.

Freios ABS versus EBS

Os modelos mais modernos de freio pneumático, usados em ônibus, caminhões e, em alguns casos, nos automóveis utilitários, contam com sensores de travamento. Eles impedem que uma roda trave, diminuem a distância de frenagem, desgastam menos o pneu e reduzem os riscos de acidentes.

No caso do ABS esse sistema é feito com ar, mas no modelo EBS, mais moderno, o comando de frenagem é feito por sinais elétricos, aumentando a velocidade entre o comando (pedal) e o freio.