+

18/03/2013

Joint Venture Caio/Marcopolo protocola proposta de aluguel da Busscar


Joint Venture Caio/Marcopolo protocola proposta de aluguel da Busscar

Uma possível alternativa para o pagamento dos credores da encarroçadora Busscar pode vir de uma proposta protocolada pela joint-venture composta pela Marcopolo e Caio/Induscar, também fabricantes de carrocerias de ônibus.

As empresas propuseram à Quinta Vara Cível de Joinville, que cuida do processo de falência da Busscar, o aluguel/arrendamento do Parque Fabril da companhia.

Para isso, pagariam um valor de R$ 300 mil por mês.

De acordo com o Sindicato dos Mecânicos de Joinville, a proposta possibilitaria a contratação imediata de 500 a 600 funcionários da Busscar, que aguardam resolução o processo trabalhista.

O dinheiro iria para um fundo e seria usado para o pagamento das dívidas da encarroçadora.

A proposta foi protocolada pelo advogado Marcio Cezar Janjacomo, que assinou a petição como representante da Caio Indusscar Indústria e Comércio de Carrocerias Ltda e Coligada, que, segundo o sindicato, seria a Marcopolo.

A falência da Busscar tem custado caro. Por mês são cerca de R$ 130 mil para o serviço de administração judicial.

O Sindicato dos Mecânicos de Joinville analista a proposta. Os sindicalistas veem com otimismo a proposta por ela ser a primeira iniciativa concreta de investidores para produção de fato ônibus após a decretação da falência da encarroçadora fundada pela família Nielson.

Além disso, a Comissão de Trabalhadores, formada por ex funcionários da Busscar, formaliza a criação da Cooperbuss que também pretende assumir a produção na empresa. Até agora a iniciativa já reuniu 540 trabalhadores. Agora, o passo é buscar financiamento do BNDE – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social e de outras instituições financeiras, além de apoio de lideranças políticas.

A Comissão já criou um plano de negócios.

Em nota, o sindicato disse que acredita na retomada da produção de ônibus da Busscar.

“A entidade sindical deseja que o processo se acelere para que os trabalhadores e trabalhadoras possam receber os seus direitos trabalhistas, salários atrasados e outros, no mais breve tempo possível. E acredita também na retomada da produção de ônibus em Joinville, para a geração de novos postos de trabalho e renda para os trabalhadores.”

Confira a íntegra da petição: http://bit.ly/ZNqd1t

Por: Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes