+

02/02/2017

MAN comercializa camisa de cilindro e diz que pode deixar mais barata a manutenção de motores e ônibus


MAN comercializa camisa de cilindro e diz que pode deixar mais barata a manutenção de motores e ônibus

A MAN Latim America a partir de agora comercializa na rede de concessionárias, a camisa de cilindro original para reparo do bloco de motores MAN D08, que equipam ônibus e caminhões da marca. Segundo a empresa, o objetivo é reduzir de forma representativa o custo das peças na manutenção do bloco do motor e, como o procedimento pode ser realizado por três vezes, ainda triplica sua vida útil. O lançamento para mercados de exportação da montadora está previsto para os próximos meses. Segundo o vice-presidente de Vendas, Marketing e Pós-Vendas da MAN Latin America, Ricardo Alouche, o procedimento criado por projetistas da empresa para a peça é mais barato do que outras alternativas. A camisa de cilindro pode ser comprada com exclusividade em toda a rede de concessionários e conta com um ano de garantia da montadora para os reparos que são feitos na representante. Em nota, a MAN explica como é o procedimento. “O encamisamento do cilindro é uma prática bastante utilizada no Brasil para reduzir o custo de manutenção. O componente dá um novo revestimento ao cilindro do motor para voltar à sua condição original e evitar o desperdício de lubrificante e combustível, além da perda de performance do motor, ocasionadas pelo desgaste natural. O cliente ainda economiza com documentação, pois não há necessidade de troca da numeração do motor nas bases de informações dos órgãos governamentais. Com o lançamento, a rede da MAN Latin America oferece uma linha completa para esse tipo de manutenção nos motores que equipam os veículos comerciais MAN e Volkswagen. O motor MAN D26 e o Cummins ISL são desenvolvidos com camisa de série. Já o Cummins ISF segue o mesmo conceito do MAN D08. Em todos os casos, o cliente encontra a peça de reposição nas concessionárias da marca.” Ainda segundo a MAN, antes do lançamento, foram realizados testes em ônibus e caminhões durante condições reais de operação e também em bancada dinamométrica.   Fonte: Diário do Transporte   Imagem: Malagrini