+

29/11/2016

Mercedes-benz apresenta o maior ônibus superarticulado do mundo na fetransrio 2016


Mercedes-benz apresenta o maior ônibus superarticulado do mundo na fetransrio 2016

De olho numa retomada do mercado de ônibus urbanos e rodoviários a partir do próximo ano, a Mercedes-Benz apresentou o maior ônibus superarticulado do mundo para BRT (Bus Rapid Transit) durante a FetransRio, que aconteceu de 23 a 25 de novembro, no Rio de Janeiro (RJ). Trata-se do novo O 500 MDA HD (Heavy Duty), que tem capacidade de transportar 223 passageiros (37 toneladas de carga). Além do novo veículo, de grande capacidade no transporte de passageiros, a marca também mostrou uma série de novas tecnologias para o segmento.

O superarticulado está em operação na cidade do Rio desde o início do ano. Durante os Jogos Olímpicos, ele transportou aproximadamente 11,7 milhões de pessoas. O projeto foi totalmente desenvolvido pela montadora no Brasil. Em comparação com o superarticulado anterior (O 500 MDA), o novo modelo transporta 10% a mais de passageiros e custa de 2% a 3% a mais.

“O transporte de massa e a mobilidade urbana são desafios cada vez mais presentes no dia a dia de órgãos gestores e de empresas operadoras. Nesse sentido, os superarticulados O 500 ganham cada vez mais espaço como soluções eficientes e rentáveis”, afirma o vice-presidente de Vendas, Marketing e Peças & Serviços Caminhões e Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil, Roberto Leoncini.

Além do O 500 MDA HD, a montadora levou para a FetransRio tecnologias até então aplicadas apenas nas linhas de caminhões, o Sistema de Frenagem de Emergência (AEBS), o Sistema de Aviso de Faixa (LDWS), piloto automático, sistema de monitoramento da pressão de pneus e controle eletrônico de suspensão (antitombamento), disponíveis nos modelos 2017. Os dois primeiros sistemas são novidades no segmento de ônibus rodoviários.

O AEBS funciona por meio de um sensor localizado na frente do veículo, que faz a leitura de eventuais situações de risco. Em caso de colisões iminentes com veículos parados ou em movimento, alertas visual e sonoro são emitidos para avisar o motorista. Caso não haja intervenção humana, o sistema intervém e aciona os freios. A amplitude do sensor é de 200 metros. Já o LDWS utiliza uma câmera montada no para-brisa que filma as faixas de rolagem da pista. O aparelho é capaz de detectar mudança não intencional de faixa (sem acionamento da seta), e avisa o motorista por meio de alertas visual e sonoro.

Fonte e Imagem: DM - Redação