+

21/02/2017

Mesmo com crise econômica, setor de ar condicionado para ônibus deve crescer em 2017, prevê fabricante


Mesmo com crise econômica, setor de ar condicionado para ônibus deve crescer em 2017, prevê fabricante

A crise econômica ainda vivida pelo Brasil deve continuar impactando praticamente todos os setores da economia em 2017. Mesmo assim, ainda haverá crescimento em algumas atividades.  O segmento de ar- condicionado para caminhões e ônibus é um exemplo. De acordo com a Thermo King, fabricante desses equipamentos, 2017 deve ser “promissor”. No caso dos transportes de passageiros, pesa também a maior exigência por parte das prefeituras por ônibus climatizados. O total de ônibus rodoviários com ar condicionado já é bastante expressivo, mas no transporte urbano ainda tem havido crescimento. Grandes cidades, como Rio de Janeiro que precisa cumprir uma meta estabelecida junto ao Ministério Público de toda a frota com ar condicionado, Belo Horizonte que nesta última quinta-feira, 2 de fevereiro 2017, anunciou renovação de frota apenas com ônibus climatizados, e São Paulo, cujos ônibus novos são comprados apenas refrigerados, podem alavancar o setor e criar uma cultura para todo país. O líder de território da Thermo King no Brasil, Dario Ferreira, cita em nota que a Refrota 17, que é um programa que prevê a substituição de aproximadamente 10 mil ônibus urbanos com financiamento a taxas mais atrativas e recurso do FGTS, deve impactar positivamente o segmento de ar condicionado. “As novas regulamentações que exigem a aplicação de ar condicionado em ônibus, geram perspectivas positivas não só para 2017, mas para os próximos anos. Além disso, no final do ano passado, o governo federal liberou R$ 3 bilhões para a renovação da frota de ônibus urbanos, uma melhoria robusta na indústria que levará à modernização de um percentual importante da frota de Urbanos no País”, enfatiza. Já em relação aos caminhões, principalmente do setor de distribuição, a empresa destacou surgimento de novas rotas e mercados por todo Brasil. Segundo a fabricante, em 2016 houve aumento no transporte de medicamentos e vacinas, cosméticos e alimentos refrigerados, em especial nos grandes centros urbanos. A empresa também destacou o lançamento de novos modelos de ar-condicionado para atender as necessidades do setor de transportes.   Fonte: Diário de Transporte   Imagem: Bigstock by DMPhoto