+

20/01/2014

Montadoras: Competição acirrada à vista


Montadoras: Competição acirrada à vista

Algumas mudanças importantes estão acontecendo nas montadoras, fato que pode alterar consideravelmente o mercado de ônibus em 2014.

A Marcopolo anunciou que produzirá articulados e biarticulados na unidade da Coferal no Rio de Janeiro/RJ, liberando espaço na planta de Caxias do Sul para produzir mais rodoviários e intermunicipais de fretamento.

A Comil produzirá somente ônibus urbanos. Dessa forma a planta de Erechim/RS estará disponível para incrementar a capacidade de ônibus rodoviários. De olho nesse mercado, a Comil lançou o Versátile Gold e melhorias consideráveis em termos de design, conforto e perfumaria no Campione DD.

A Caio Induscar renova o Solar, na tentativa de entrar mais forte no mercado de rodoviários e fretamento.

A Neobus lança seu moderno New Road, robusto e com fortes possibilidades de conquistar o mercado, carros que já estão sendo incorporados pelas grandes empresas rodoviárias.

A Mascarello aposta todas as suas fichas no novo Roma 350 e Roma 370, candidatos para empresas que procuram uma boa relação de custo X benefício.

A Irizar traz ao Brasil o que há de mais moderno em termos de robustez, conforto, segurança e design com sua Lina i6, diga-se de passagem, um candidato forte para crescimento no mercado de rodoviários, para empresas que buscam acima de tudo, qualidade de produtos e serviços.

Além dessas alterações na produção da Marcopolo e da Comil, para o ano de 2014, há confirmação que finalmente sai o leilão da planta da Busscar e da tecnofibras, também do grupo. Uma empresa do México, uma da China e pasmem, uma joint-venture entre Marcopolo e Caio Induscar estão na disputa.

Além disso, a lendária licitação para os transportes rodoviários, deve realmente sair.

Mas isso pode mudar radicalmente, uma vez que agilidade e eficiência não são o forte dos poderes públicos do Brasil.

De qualquer forma o mercado vai ferver em 2014, tanto nas linhas rodoviárias quanto nas linhas urbanas.

 “Guerra nas vendas é uma previsão otimista...”.

Fonte:  Ônibus Magazine

Imagem: Jornal Atual